Estamos órfãos de liderança

Há algum tempo tenho a sensação que nosso país está órfão. Em minha singela opinião, é repleto de belezas e encantos, com riquezas que sua diversidade oferta, como nenhum outro. Tenho a sensação que está literalmente à revelia os quesitos de como liderar com excelência!

A importância estratégica de um líder e do seu planejamento, garantindo, assim, as melhores práticas para uma organização, seja privada, pública ou do terceiro setor, são decisivas para o sucesso e custos irreparáveis.

Certamente minha área de atuação não é a política. Minha trajetória na política foi fugaz aos 17 anos na União Brasileira dos Estudantes
Secundaristas (UBES), fui ativamente participante de movimentos políticos estudantis secundaristas e, em meio a um grande congresso de estudantes, sugeri a união das ligas, independentemente dos Partidos para o alcance de um mesmo objetivo. Foi uma catástrofe, fui convidada a mudar minha perspectiva ao que acolhi, assim fiz uma rápida mudança e resolvi me dedicar ao comportamento humano.

Ao considerar o comportamento humano e o mandato de um líder, fica explicito que sem alinhamento estratégico a condução de uma organização ou de um país, irá sofrer consequências em curto, médio e longo prazos.

Estamos sendo expectadores de aula ao revés do que seria uma liderança promissora, estamos vendo atrapalhadas resultantes de uma seleção que, nos dias atuais, ainda desconsidera o preparo que um líder tem para sentar em uma cadeira de peso.

Inexiste milagre na liderança, ela é fruto de potencial com desenvolvimento, dedicação e humildade para aprender e sabedoria para reconhecer falhas a tempo de pedir ajuda e sanar o mal que pode prejudicar vidas, resultados e ambiente.

A grande oportunidade que temos diante de todas as situações é quem sabe, modernizar os processos de seleção um líder, principalmente de um país. Identificar o potencial é o primeiro passo e o segundo é avaliar seus skills (competências e comportamentos), avaliação de seus valores e sua capacidade de flexibilidade e, essencialmente, a Visão que está em um mandato e ele terá um período para evitar armadilhas do pequeno poder ou da vaidade. Além de ter maturidade emocional advinda da Inteligência Emocional para saber que a identidade é diferente do mandato, evitando assim obsessão pelo poder efêmero.

Um líder despreparado tem altos custos, com sequelas profundas para uma Organização ou Nação!

Então é muito econômico considerar os skills decisivos para um líder assumir um mandato com essa magnitude e o mais valioso é a Inteligência Emocional, que pode garantir o foco e evitar desestabilizações individuais e em massa.

Dedicar energia e tempo em questões marginais com emoções intensas de raiva ou manifestações desnecessárias, como depreciar a equipe, profissionais ou fazer valer o seu desejo pessoal, acima dos interesses coletivos, são sinalizações de carência de Inteligência Emocional.

Boa notícia! É possível mapear potencial e todos os skills com objetividade e analisar se o mandato será realmente desenvolvido com sucesso pelo candidato escolhido a ocupar o papel de Líder.

Considerando um país como o nosso, um líder está desautorizado a sucumbir as emoções banais, como iludir-se com o verbo mandar, acreditando que “manda” sem exercer de fato o seu mandato, isso expõe a sua capacidade e credibilidade, sendo esse o maior ativo de um líder: A credibilidade.

O mando a qualquer custo está em desuso e pode caracterizar um assédio às capacidades dos seus liderados e para todos que presenciam vastamente essas expressões. Aproveitando o tema, considero que o processo demissional tem alguns procedimentos que evitam exposição.

No processo demissional é possível avaliarmos a capacidade emocional do líder, manter a dignidade de quem está sendo demitido é uma ato que depende da liderança. Um líder que possui Inteligência Emocional irá resistir ao desejo de expor suas opiniões pessoais em uma demissão, fará isso com adequação ao contexto profissional. Qualquer opinião que exponha profissionais que fizeram parte da equipe é um luxo esdrúxulo e será inadequado ao líder.

Open chat